As Experiências de Cooperação Sul-Sul do Equador, Uruguay e El Salvador

"As Experiências de Cooperação Sul-Sul do Equador, Uruguay e El Salvador - Propostas e Alternativas" foi o tema da palestra do Prof. Bruno Ayllón, vinculado ao Instituto Universitario de Cooperación y Desarrollo da Universidade Complutense de Madri, atualmente atuando como  pesquisador visitante do Projeto Prometeo, em Quito, Equador. A Mesa contou com os comentários do Prof. Giorgio Romano, Coordenador do BRI e professor do Programa de Pós em Ciências Humanas e Sociais (PCHS), e de Tadeu Morato Maciel, doutorando do PCHS, com a mediação do Prof. Gilberto Rodrigues (BRI/PCHS). Realizado em 29.04.15, o evento foi organizado pelo PCHS, com apoio do BRI.

 

Debate Cooperação Sul-Sul

Debate Cooperação Sul-Sul organizado pelo BRI em parceria com a Pós-Graduação em Ciências Humanas e Sociais. O debate da próxima quarta-feira (29/04), com o Prof. Bruno Ayllón sobre cooperação sul-sul no Equador, El Salvador e Uruguai.

Charlie Hebdo

Os professores do BRI (Tatiana Berringer, José Paulo Guedes Pinto e Maria Caramez Carlotto) organizaram no dia 15 de abril de 2015 um evento para discutir a partir do ataque ao jornal Charlie Hebdo a política francesa, as manifestações da extrema direita e a relação deste evento com a luta de classes na França e no mundo. Foi convidado para o evento o Professor Alexis Saludjian da UFRJ que destacou a atuação (sub)imperialista do Estado francês, em especial, na  África e mais recentemente, no Oriente. A Professora Tatiana Berringer  enfatizou a relação entre a imigração e a dinâmica do desenvolvimento do capitalismo, problematizando a relação existente entre classe e raça na sociedade francesa.  O evento contou com o apoio do BRI e do BCE, de vários grupos de estudo e pesquisa. A presença de muitos alunos e professores que contribuíu para um vivo debate.

 

 

O ataque ao Charlie Hebdo: extremismo, xenofobia e luta de classes na França

O ataque ao jornal satírico francês Charlie Hebdo gerou uma enorme comoção internacional e acendeu um amplo e agitado debate sobre o futuro da liberdade de expressão, da sátira e até mesmo da democracia. No calor do momento, porém, se deu prioridade ao aspecto sensacionalista sem se deter numa dimensão essencial, o papel da estrutura econômica, política e social francesa no acirramento das tensões internas. Partindo disso, esta atividade procurará debater os ataques do dia 09 de janeiro deste ano ao jornal satírico Charlie Hebdo sob a perspectiva da luta de classes na França, considerando a crise do modelo de acumulação capitalista francês e europeu e a atuação (sub)imperial do Estado Francês no Norte da África e no Oriente Médio.

Organização: GEPRICCS (Grupo de estudos e pesquisa Relações Internacionais, Capitalismo e Classes Sociais)

Apoios: Bacharelado em Relações Internacionais / Bacharelado em Ciências Econômicas /Grupo de Estudos Novo Bandung / Pós-graduação em Ciências Humanas e Sociais / Núcleo de Ciência, Tecnologia e Sociedade / Grupo Cadeias Globais de Valor / Grupo Ciência, Tecnologia e Relações de Poder / Observatório da Migração e da Mobilidade na Região do ABC 

Tuesday the 25th. .